— —

Menos, bem menos.

Dentre meus hábitos matinais estão dar uma olhada na reflexão diária proposta pelo astrólogo Oscar Quiroga para o meu signo e para minha surpresa a mensagem de hoje veio de encontro a um pensamento que ocorre sempre:

“Muito é aquilo que, imediatamente, estaria fora de seu alcance, ou o que excedesse a satisfação da necessidade. Nesses casos, muito significaria algo negativo. Por que será, então, que as pessoas continuam em busca de muito? “

Sinceramente não sei.

Penso que hoje devemos desejar apenas o que for necessário, viver com menos, apenas viver e bem. Uma coisa que precisa ser desenvolvida na atualidade é o que eu chamo de estilo de vida sustentável. Aprendemos com nossos antepassados a consumir e muito mas se quisermos que nossos descendentes estejam aqui com algo pra consumir precisamos aprender a racionalizar o consumo para viver melhor e preservar o nosso ambiente.

Neste ponto eu vou além do consumo material de água, energia e recursos naturais. Me refiro ao consumo de energia pessoal, se desejarmos menos atingiremos a satisfação com maior facilidade.

Certa vez um profissional que contratei para a minha festa de casamento reagiu da seguinte maneira quando elogiei suas simples instalações: “-É simples mas está pago, não tenho dinheiro mas também não tenho os problemas clássicos que vêm com ele.” Na ocasião não entendi muito bem o que ele quiz dizer com “problemas clássicos” afinal o que sempre ouvimos dizer é que “se dinheiro não traz felicidade manda buscar” com o tempo me deparei com o fato que aquele que ganha mais, paga mais imposto e por aí vai…a ficha demorou mas caiu.

Enquanto despendemos energia ansiando o exagero perdemos tempo precioso de convívio saudável com a família e os amigos por exemplo.

Menos desejos e ansiedade significam mais qualidade de vida e tranquilidade para desfrutar as coisas boas da vida que não tem preço.

Menos é mais.

Visite:
Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente