— —

Já é!


Acho que essa canção resume bem as minhas “filosofias cervejeiras” – priorizar o que há de melhor nessa vida – (Rê, você é uma querida!), acho ótimo o fundo Charlie’s Angels!

Para ilustrar este post queria colocar o vídeo dirigido pelo Andrucha Waddington em 2003 (foto ao lado) que é incrível, mas não consegui encontrar. Fica valendo a versão ao vivo (abaixo) que é bem animada!

“Sei lá…
Tem dias que a gente olha pra si
E se pergunta se é mesmo isso aí
Que a gente achou que ia ser
Quando a gente crescer
E nossa história de repente ficou
Alguma coisa que alguém inventou
A gente não se reconhece ali
No oposto de um déjà vu
Sei lá…
Tem tanta coisa que a gente não diz
E se pergunta se anda feliz
Com o rumo que a vida tomou
No trabalho e no amor
Se a gente é dono do próprio nariz
Ou o espelho é que se transformou
A gente não se reconhece ali
No oposto de um vis a vis
Por isso eu quero mais
Não dá pra ser depois
Do que ficou pra trás
Na hora que já é!” (Lulu Santos)

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente