— —

A nossa rainha é melhor.

Com um ano de atraso assisiti no último feriado o terceiro filme de Sofia Copolla.
Sempre digo que um bom filme de um diretor gera uma enorme expectativa no filme seguinte, expectativa esta que na maioria das vezes acaba frustrada…e não foi à toa que “Maria Antonieta” recebeu uma salva de vaias em Cannes em 2006.
O início do filme é lugar comum para quem assistiu ao nacional “Carlota Joaquina” de Carla Camurati, que diga-se de passagem é muito, mas muito melhor mesmo que o filme sobre a rainha da França.
Kirsten Dunst deixa a desejar com uma encenação pífia da rainha adolescente atormentada.
O filme tem alguns bons momentos, cenas ótimas, como a do baile de máscaras aonde ninguém diz uma palavra e aumenta o volume da trilha sonora, que juntamente com a arte são as únicas coisas que se salvam.
A trilha salvadora da pátria tem tudo de bom dos anos 80, mas há quem diga que até isso é ruim, pois não tem sintonia com o tema do filme…depende do ponto de vista, como eu fui adolescente nos anos 80 e senti meus “tormentos juvenis” ao som de New Order, achei perfeito.

Confira a trilha do filme:
Leia mais:
Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente