cinema, entretenimento

Núcleo de Cinema de Animação de Campinas emplaca dois longas na corrida por uma vaga no Oscar 2018

“História Antes de uma História” e “Café, um dedo de prosa” são os representantes da animação brasileira na disputa pela indicação do Ministério da Cultura

O Ministério da Cultura (MinC) divulgou no dia 1º de setembro uma lista de 23 obras que estão concorrendo a uma vaga na disputa pelo Oscar 2018, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. Agora, uma Comissão Especial fará a seleção para indicar o candidato que irá representar o Brasil na disputa. O resultado será divulgado no dia 15 de setembro.

Entre os 23 filmes pré-selecionados, dois são animações, e ambas produzidas pelo Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, fundado e dirigido por Wilson Lazaretti e Maurício Squarisi há mais de 40 anos. Os dois filmes têm distribuição pela Polifilmes com codistribuição da Spcine, empresa de desenvolvimento audiovisual da Prefeitura de São Paulo.

História Antes de uma História

 

Primeiro longa-metragem de Wilson Lazaretti, é uma produção que levou 13 anos para ser concluída. A história apresenta Dr. K, um velho senhor que gosta muito de caminhar. No decorrer de uma de suas andanças, encontra pelo caminho vários objetos que o ajudarão a desvendar os grandes mistérios da técnica da animação. Como um desenho animado aprende a ‘andar’? O que acontece quando uma personagem é criada sem um coração? O que animar primeiro: um ovo ou uma galinha?

Seguindo o percurso de Dr. K, o público vai mergulhando no mágico mundo da animação, em todas as suas etapas. A aventura conta também com o menino Matias, a garota Laurinha e a galinha Melodia, entre outros personagens. A trilha traz canções nas vozes de Elza Soares, que interpreta duas músicas da ‘Feiticeira’, Ná Ozetti, que faz a voz da “Folha Branca”, e inúmeras referências a grandes compositores clássicos como Bizet, Bach, e Carlos Gomes, entre outros.

Recebemos a notícia com contentamento e ao mesmo tempo com apreensão, pois a corrida é dura de vencer, já que estamos competindo com produções muito boas mesmo. Nossos filmes têm um estilo muito próprio de animação, bem diferente de animações dos grandes estúdios. A gente dá muita importância ao que se quer dizer e isso prevalece sobre a técnica empregada. A nossa meta é dar maior visibilidade para os filmes e a corrida para o Oscar faz isso”, comenta Lazaretti.

Veja também “Café um Dedo de Prosa” estréia no Circuito Spcine de cinema

Esta também é a sensação do Squarisi, cujo filme “Café, um dedo de Prosa”, também é seu primeiro no formato de longa-metragem. “A gente faz filmes para satisfazer nossa ansiedade poética. Mas, depois de feito, queremos que o público o assista, e, aí vem uma fase de grande dificuldade para se chegar às telas. Nesse sentido, festivais importantes, televisão e eventos com tamanho apelo popular como o “Oscar” ajudam a aproximar nossa obra do público”, diz Squarisi.

“Café, um dedo de Prosa”

O filme se desenrola a partir do encontro dos amigos Vera Holtz e Wandi Doratiotto em uma cafeteria. Apaixonados pela bebida, eles travam um bate-papo informal e descontraído sobre a história do café. Acompanhando esse diálogo, o público vai descobrindo muitas curiosidades sobre a bebida mais popular do país, sua importância histórica e influência na economia, política e até na cultura brasileira.

Para comprar online acesse http://rede.natua.net/espaco/annacarla
Publicidade

Em seu primeiro longa, o diretor Maurício Squarisi resgata questões como escravidão, Semana de Arte Moderna, imigração e muitas outras, sempre de modo bem-humorado e divertido, sem abandonar a preocupação com o rigor e precisão dos fatos, baseados no livro “A História do Café”, de Ana Luiza Martins.

O filme integra a programação do 8º Slow Filme, Festival Internacional de Cinema e Alimentação, que ocorre de 14 a 17 de setembro no Cine Pireneus, em Pirenópolis/GO. “Café, um dedo de Prosa” será exibido no último dia do festival, domingo, 17 de setembro, às 17h, com entrada franca. Parceria das embaixadas da Espanha, França, Turquia, Argentina, Alemanha, Itália e Austrália, o festival celebra cozinha de refugiados e imigrantes, com oficinas, degustações, e exibição de 20 títulos de diferentes países, com curadoria do cineasta e crítico Sérgio Moriconi.

História Antes de Uma História já tem exibição confirmada na MUMIA ((Mostra Udigrudi Mundial de Animação), no fim do ano em Belo Horizonte.

Interessados em agendar outras exibições ou conhecer detalhes do trabalho do Núcleo de Cinema de Animação de Campinas podem acessar o blog ou a página do Facebook.

Sobre o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas

Com mais de 40 anos de atuação e mais de 300 filmes produzidos, o Núcleo é uma entidade sem fins lucrativos que desenvolve diversas atividades relacionadas ao ensino, pesquisa e divulgação de técnicas de animação. São duas linhas de  produção de filmes de animação: os trabalhos autorais, realizados individualmente pelos diretores, e filmes realizados em oficinas, desenvolvidos com o objetivo de proporcionar aprendizado aos participantes. Já foram mais de 2500 oficinas de animação para crianças, jovens e adultos, em quase todos os estados brasileiros, e em vários outros países. Empresas ou quaisquer interessados em saber mais e conhecer a metodologia do Núcleo para realização de oficinas, podem entrar em contato pelos e-mails mau@lexxa.com.br e ncacampinas@terra.com.br.

Saiba mais

Blog: http://nucleodeanimacaodecampinas.blogspot.com.br/

Facebook: @ncacampinas

Com informações de Andrea Alves Nascimento

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente