bem estar, gastronomia

Molho de tomate caseiro, hummm

Porque pequenas mudanças no dia-a-dia podem fazer uma grande diferença

Tem mais ou menos uns quatro meses que implementei uma pequena mudança na alimentação aqui de casa, comecei a preparar molho de tomate caseiro.

Quando a gente tem os filhos e eles são apenas bebezinhos começando na introdução alimentar a gente sente que pode mudar o mundo, afinal recebemos a oportunidade preciosa de dar educação alimentar do zero à uma criança.

Mudamos o preparo da alimentação e fazemos papas e sopas com alimentos variados, sem gordura e pouco sal. Mas, o tempo vai passando, eles vão crescendo, sendo contaminados por influências externas à nossa casa, a vida vai retomando seu ritmo, a correria do dia-a-dia volta a bater na nossa porta e, quando menos esperamos estamos retomando velhos hábitos, recorrendo ao pacotinho de molho pronto para agilizar o macarrão do jantar.

Nem tudo está perdido

Meus filhos tiveram uma boa introdução alimentar, comeram de tudo (de bom é claro), legumes, verduras e frutas. O meu mais novo foi crescendo e um pouco disso foi se perdendo pelo caminho e ele virou “o chato dos legumes”, daqueles que não comem nada verde sabe?

Pois é, passei, por obrigação, a incrementar o feijão com espinafre, cenoura e beterraba. Me tornei expert em maquiar comida saudável.

Um dia desses vi no programa da Rita Lobo uma receita de molho de tomate básica (o vídeo está abaixo), ela garantia que dava pra incrementar com vários outros sabores.

Foi então que vi a  minha querida Nathália Donato, mais conhecida como a Chefe de Papinha, dando uma dica ótima no Facebook, onde ela disse que dá pra incrementar o molho com cenoura e/ou beterraba, eu pensei na hora: “Bingo! Vou fazer!”

Mudando hábitos

Esse aqui é o meu molho base: uma duzia de tomates tipo Débora bem maduro, uma cenoura cozida e meia beterraba*. Tempero com refogado de cebola, alho e azeite. Complemento com folhinhas de manjericão fresco da horta.

(* A Beterraba deve ser cozida separada de tudo porque nesse processo ela solta um chamado anti-nutriente na água, que dificulta a absorção de cálcio.  Basta cozinhar e descartar a água do cozimento, assim se aproveita todos os benefícios da beterraba sem atrapalhar a absorção de nenhum outro nutriente 🙂 )

Veja mais  informações aqui.

Segui as dicas da Rita Lobo e da minha amiga e passei a fazer. Você precisa tirar um tempo pra cozinhar, vai uma quantidade considerável de tomates maduros e para fazer um bom molho base tem que ser sem pressa. O bom é que dá pra fazer bastante e congelar, quando faço guardo porções de molho base para agilizar várias refeições.

Para comprar online acesse: http://rede.natura.net/espaco/annacarla
Publicidade

Vem pro Dia% fazer economia

No vídeo a Rita Lobo fala que dá pra agilizar o preparo do molho usando tomate em lata, sem pele e sem conservante. Na época que comecei a fazer procurei para comprar e só encontrei italiano, importado e pelo “preço de um rim”. Deixei pra lá e preparei com o tomatinho tipo Débora mesmo que encontrei no mercadinho perto de casa. Ficou bem bom, de verdade.

Mas daí veio a chuva e isso dificultou a oferta de tomates maduros. Estava eu no Dia% e achei essa lata aí da foto, tomate tipo italiano, sem pele, sem conservante, em suco de tomate. Preço honesto considerando o preço do quilo de tomate italiano. Olha, agilizou muito o processo e o sabor ficou ótimo também!

Se você encontrar vale ter uma ou duas latas na despensa para a entressafra de tomate ou para agilizar o processo na hora da pressa.

A massa integral que tenho usado aqui em casa também é do Dia%, da marca Vital, que é uma linha do próprio mercado, qualidade excelente e preço idem.

Juro que não é merchan, é só amor mesmo.

Vida mais saudável

Olha, a gente só percebe os benefícios de uma mudança desse tipo, que é relativamente pequena, quando se coloca isso em prática.

Meu marido tinha azia e refluxo, o médico dele sugeriu que não comesse mais molho de tomate. Acho que a recomendação médica deveria ser para não comer mais conservantes!

A digestão da família toda melhorou e o sabor, ah, o sabor! Que maravilha!

O próximo passo vai ser fazer a própria massa, Rodrigo Hilbert que me aguarde ahahahaha

Até qualquer hora!

Anna Carla

Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente