para crianças

Projeto Força Meninas comemora sucesso do primeiro ano: “As garotas chegam cabisbaixas e saem de cabeça erguida”

Por meio de workshops e atividades dinâmicas, iniciativa de educação inédita impactou mais de 200 meninas de 6 a 18 anos em São Paulo e Guarulhos, em seu primeiro ano

Ao longo da primeira quinzena do mês de julho, o Projeto Força Meninas, plataforma educativa que oferece a garotas de 6 a 18 anos a oportunidade de serem protagonistas de suas jornadas por meio de atividades em grupo, workshops e plataforma de conteúdo, atingiu a marca de mais de 200 garotas impactadas diretamente, em 2017, e cerca de 100 mães participantes. Além do ambiente digital, as atividades desta edição aconteceram em Guarulhos e na capital paulistana.

“Estamos bastante felizes com a possibilidade de transmitir mensagens encorajadoras e perceber que estas são absorvidas quase que imediatamente pelas meninas”, afirma Deborah De Mari, fundadora do projeto. “Temos a clara noção de que agora consolidamos um negócio de impacto social”, comenta Ana Carolina Garini, sócia de Deborah, ao dizer que a partir de agora o objetivo é conquistar apoio e firmar parcerias para levar o Força Meninas para outras regiões do País.

Dia internacional das meninas

O próximo ciclo de workshops para as meninas está programado para janeiro de 2018, mês de férias escolares. Mas antes disso, no mês de outubro está prevista uma série de eventos para a comemoração do Dia Internacional das Meninas, celebrado no dia 11 pelas Nações Unidas desde 2012. A data marca os progressos realizados na promoção dos direitos das meninas e mulheres adolescentes e promove a reflexão sobre as desigualdades de gênero no mundo todo.

Na segunda rodada do projeto – a estreia aconteceu em janeiro deste ano -, a plataforma educativa se propôs a conectar meninas para que desenvolvam competências sociais, emocionais e habilidades cruciais para o século 21. “As meninas chegavam cabisbaixas e saíam de cabeça erguida. Nosso objetivo é esse, fazer com que se tornem protagonistas de suas próprias vidas”, avalia Déborah.

Nesta edição, a iniciativa também contou com uma atividade inédita: o encontro com as mães. Para as idealizadoras do Força Meninas, elas são parte fundamental no processo de amadurecimento das características positivas nas meninas. “Decidimos reunir as mães, pois elas podem apoiar o fortalecimento de suas filhas e, ao mesmo tempo, eliminar atitudes que diminuam o potencial delas”, explica Deborah.

​Crédito: Fernanda Flügel e Suellen Nobrega/ Estudio Sunflowers Photography

Participações importantes

Alguns dos destaques da programação de julho foram a participação da jornalista Daiana Garbin, do canal do YouTube “Eu Vejo”, da psicóloga e psicanalista Patrícia Gipsztejn Jacobsohn, membro do Departamento de Formação em Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae e especialista em Psicoterapia Psicodinâmica da Pré-Adolescência e Adolescência, além da psicóloga clínica Luciana Apª. Pereira, especialista em Terapia Comportamental Cognitiva em Saúde mental e faz parte da equipe do Força Meninas.

Déborah De Mari, fundadora do Força Meninas, além de participar das atividades com as meninas, também palestrou para as mães. Jornalista e pós-graduada em marketing, De Mari é pesquisadora nas áreas de Gênero, Liderança, Habilidades do Século XXI e o Futuro da Educação. Concluiu o curso de Competências do século 21, da União Européia, e o Girls Leadership Professional Development Training (GLPDT), em Boston/EUA.

Sua sócia, Ana Carolina Garini, também participou das atividades em tempo integral. Mãe de uma menina e criada em um ambiente feminino, Ana já havia ministrado aulas em comunidades carentes e é mentora de jovens profissionais, além de ser formada em Comunicação Social com MBA em gestão e especialização em Marketing.

Para comprar online acesse: http://rede.natura.net/espaco/annacarla
Publicidade

Sobre o projeto

O FORÇA MENINAS nasceu em julho de 2016 no ambiente digital com o objetivo de conversar com meninas, pais e educadores. Hoje a página já conta com mais de 31 mil pessoas no Facebook. Em dezembro de 2016, a organização realizou focus group com cerca de 30 mães de classes A, B e C na capital paulista e, em janeiro de 2017, lançou a primeira edição do workshop que reuniu 47 meninas entre 6 e 18 anos em São Paulo e em Guarulhos. Todas as participantes avaliaram o programa como bom ou ótimo.

SERVIÇO

Site: http://frmeninas.com.br Fotos dos workshops de julho: https://drive.google.com/drive/folders/0B83c_wSg1WnWMXlrTHVwS3VmVE0

Crédito das fotos: Fernanda Flügel e Suellen Nobrega/ Estudio Sunflowers Photography

Com informações de Débora Costa e Silva

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente