moda

Moda Genderless: afinal, o que é isso?

Hoje nós vamos começar pela nossa Constituição Federal de 1988. Aposto que você já ouviu – ou leu – alguma vez na vida que “todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza…”e que “homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações”.  Aí eu te pergunto: e na moda, será que esta igualdade também existe?

Fonte: @betoallencar
Fonte: @bettotalencar

Existe e não é de hoje! A pioneira deste estilo foi Coco Chanel, há mais de um século. A estilista trouxe do vestuário masculino as peças que considerava muito mais confortáveis do que os espartilhos da época. Em junho de 1914, Chanel aproveitou o calor do verão europeu e pegou emprestado de Arthur Boy Capel, seu namorado, o tecido de seu suéter para confeccionar o seu maiô de banho! (Fonte: livro “A Era Chanel”, de Edmonde Charles-Roux)

Fonte: Google Imagens.
Traje de banho nos anos 20. Fonte: Google Imagens.

E ela não parou por aí. Chanel continuou vestindo looks que se opunham às tendências da época. Frequentava, com tranquilidade, o hipódromo de Deauville, um balneário francês próximo ao Canal da Mancha, com seu tailler, inspirado também nas peças masculinas.

Fonte: site ohmondieufashion.
Fonte: site ohmondieufashion.

O tempo passou, estamos no século XXI e o que está em alta agora é o estilo Genderless. Traduzida ao pé da letra, a palavra significa “sem gênero”. O que se defende é que, na moda, as roupas não têm sexo. Homens e mulheres podem vestir-se com roupas iguais.

Fonte: site cgn.uol
Fonte: site cgn.uol

Mulher pode usar gravata como o homem e eles podem usar o mesmo conjunto como nós! Isto é genderless. São looks iguais e unissex.

Desfile Prada, Verão 2015. Fonte: Vogue.
Desfile Prada, Verão 2015. Fonte: Vogue.

Como podem ver, os estilistas já levam para as passarelas a nova moda! Miuccia Prada foi uma das primeiras e seu exemplo já teve mais adeptos:

genderless caderno de cabeceira
Lançamento Donna Karan, Primavera/Verão 2015. (fonte: site Its Ready To Wear)
genderless caderno de cabeceira vetements
Desfile Outono/Inverno da Vetements, durante a Semana de Moda de Paris 2016. (fonte: site O Globo)

Aqui no Brasil, o e-commerce da Passarela também já entrou na onda:

Coleção cápsula do estilista Leandro Benites, da marca BEN, inspirada no estilo Genderless, já à venda no site da Passarela! (fonte: perfil da Passarela no Facebook)
Coleção cápsula do estilista Leandro Benites, da marca BEN, inspirada no estilo Genderless, já à venda no site da Passarela! (fonte: perfil da Passarela no Facebook)

Depois de te mostrar tudo isso, eu só tenho um conselho: vá até o armário/guarda-roupa/closet do seu irmão/namorado/marido e se jogue!! Afinal, você não vai querer contrariar a nossa Constituição Federal, não é mesmo?

Beijos e até a próxima!

 

Ana Paula

Ana Paula é formada em jornalismo, advogada além de youtuber e blogueira no Blog da Ana. Apaixonada por moda, beleza e tudo que compreende o universo feminino.

2 thoughts on “Moda Genderless: afinal, o que é isso?

  1. Oi, Raquel,
    Só de você ler e deixar o seu ponto de vista já mostra o quanto você é aberta a novas informações! Parabéns! É disso que o mundo precisa: de gente que respeite as preferências do outro!
    Obrigada por se expressar de forma tão humana!
    Beijos!
    Ana

Comente