vida simples

Não se esqueçam do leão IRPF

 

leão

Março chegou e com ele o momento de acertar as contas com o leão, a Receita Federal deu inicio no dia 2 de março ao processo de preenchimento da Declaração do Imposto de Renda de 2015 e se estenderá ate o dia 30 de abril mas, você não vai esperar até o último dia ou vai?

Organize-se para evitar os erros e omissões que levam à malha fina.Além disso, quanto antes o documento for entregue, mais cedo vem a restituição.

Você pode elaborar a declaração de Ajuste Anual por meio do Programa Gerador da Declaração (PGD) relativo ao exercício de 2015. O PGD pode ser obtido na página da Secretaria da Receita Federal na internet. Uma outra forma de realizar a declaração é utilizando o serviço “Declaração IRPF 2015 on-line”, que está disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), também alocado na página da Receita na Internet.Existe também uma terceira via, que é o aplicativo da Receita para dispositivos móveis, tablets e smart phones, o APP IRPF. O programa está disponível nas lojas de aplicativos Google play, para o sistema operacional Android, ou App Store, para o sistema operacional IOS.

Veja quem deve entregar a declaração:

Pessoa física que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 26.816,55 em 2014 (ano-base para a declaração do IR deste ano).
Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte (como indenizações trabalhistas, caderneta de poupança ou doações) em valor superior a 40 mil reais;
Obteve, em qualquer mês, lucro na venda de bens ou direitos sujeitos à incidência de imposto de renda, como imóveis vendidos com lucro;
Optou pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital recebido na venda de imóveis residenciais cujo valor resultante da venda tenha sido aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país no prazo de 180 dias contados a partir da data de celebração do contrato de venda – por mais que haja a isenção, esse tipo de transação deve ser declarado.
Realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas (por exemplo, comprou ou vendeu ações na bolsa);
Obteve receita bruta em valor superior a 134.082,75 reais com atividade rural; ou quem pretende compensar, no ano-calendário de 2014 ou posteriores, prejuízos com atividade rural em anos anteriores ou no próprio ano-calendário de 2014.
Tinha, em 31 de dezembro de 2014, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a 300 mil reais (por exemplo, um imóvel de 500 mil reais, ou ações no valor de 400 mil reais);
Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nesta condição em 31 de dezembro de 2014;

A declaração pode ser feita por dois modelos: o completo ou o simplificado. Na declaração simplificada, há desconto automático de 20% sobre os rendimentos tributáveis, mas as despesas estão limitadas a R$15.880,89. No modelo completo, o contribuinte precisa declarar e comprovar as despesas anuais com dependentes, gastos médicos, entre outros.

Compre aqui!
Compre aqui!

Baixe o programa no site Receita Federal.

http://www.receita.fazenda.gov.br

 

 

Reúna os comprovantes:

Cópia da declaração entregue em 2014 (ano-calendário 2013)
Informes de rendimentos de instituições financeiras, bem como de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadorias etc…as empresas disponibilizam para os funcionários.
Controle de compra e venda de ações, com apuração mensal de imposto
Recibos e notas fiscais relativos a despesas com saúde
Comprovantes de despesas com instituições de ensino
Comprovantes de pagamento de pensão alimentícia, os depósitos bancários também são válidos como comprovantes.
Extrato bancário
Recibos de pagamentos à previdência privada e oficial
Recibos de aluguéis pagos ou recebidos
Documentos que comprovem venda ou compra de bens em 2014
Recibos de pagamentos de prestação de bens como imóvel e carro
Documentos comprobatórios de dívidas assumidas em 2014
Comprovantes de despesas do livro-caixa (para prestadores de serviços autônomos)
Darfs de carnê-leão pagos
Comprovante de doações para fins de incentivos fiscais (Fundos da Criança e do Adolescente, Lei Rouanet, Audiovisuais etc.)
Todos os documentos acima referentes a dependentes, além do número do CPF de dependentes maiores de 18 anos
Dados da conta bancária para restituição ou débito das cotas do imposto

Como retificar a declaração do imposto de renda?

Sabe aquele carro que você ganhou de presente e esqueceu de declarar? Ele ainda pode te fazer cair na malha fina e pagar algumas multas. Mas, caso você não queira correr o risco, esse e outros erros podem ser corrigidos com a Declaração Retificadora do Imposto de Renda.
Para fazer a retificação, é preciso entrar no próprio programa em que foi feita a declaração original.
Na ficha Identificação do Contribuinte, responda à pergunta “Que tipo de declaração você deseja fazer?” clicando em “Declaração Retificadora”.
Nesse caso, será obrigatório informar o número do recibo da declaração anterior. Se perdeu esse número, deverá procurar um posto da Receita Federal.
Se a retificação for realizada dentro do prazo de entrega do IR, ou seja, até 30 de abril, o contribuinte poderá até mesmo mudar o modelo escolhido: passar da declaração completa para simplificada, ou vice-versa.
Se entregar a retificadora depois do prazo, porém, terá de manter o modelo escolhido anteriormente.

Atenção:

Na hora de preencher, tenha todos os documentos em mãos
Mesmo quem não tem registro em carteira, como prestadores de serviços ou trabalhadores autônomos, deve declarar Imposto de Renda se atingir os limites mínimos exigidos pela Receita Federal.

Importante
Imprima uma cópia da declaração e guarde-a com o número do recibo, junto com todos os seus comprovantes de renda e de pagamentos por cinco anos _ tempo que a Receita Federal pede que os documentos que comprovem as informações prestadas fiquem à disposição.
Certifique-se de navegar na página correta da Receita Federal
Muitos cibercriminosos forjam sites semelhantes ao da Receita Federal, para roubar dados e instalar malwares. Na dúvida, evite acessar links redirecionados, recebidos em e-mails ou mensagens, por exemplo. Prefira acessar o site diretamente pelo endereço oficial (receita.fazenda.gov.br)

Até a próxima.

Anna Carla

Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente