cotidiano

O que é mesmo direito?

Ontem foi um dia de muito trabalho, dando andamento a processos, ou pelo menos tentando, atendendo clientes, resolvendo o máximo possível de pendências antes que minha barriga crescente me impeça de fazê-lo.

E enquanto eu explicava para alguns clientes, jurisdicionados da Defensoria Pública, que eu estou fazendo todo o possível para que seus processos caminhem apesar da greve do judiciário paulista ocorria mais uma assembléia na Praça João Mendes, Capital.
O resultado da Assembléia é que após 78 dias de paralização eles decidiram que a greve continua.

Não estou aqui para questionar o direito dos servidores, eles estão certos, foram negligenciados por muito tempo pelo Tribunal de Justiça. Contudo não sai da minha cabeça de advogada, o eminente prejuízo na vida dos jurisdicionados que em muitos casos dependem de uma sentença para seguirem com suas vidas. 

Eu trabalho com uma área cruel, direito de família, e sabendo que uma ação de alimentos, por exemplo, demora em média dois anos, dois anos e meio para ter seu deslinde final, fico realmente preocupada com o impacto desta greve na vida destas pessoas.

Espero de coração que se abata o mesmo tipo de preocupação sobre o Tribunal e que seja tomada uma solução para os servidores em breve.

Mas por enquanto…

 

 

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente