cotidiano

Perdoem a brevidade, mas escrever é fundamental.

Pois então, minha vida está tão corrida que só tenho condições de escrever em breves tópicos porém, prefiro fazer isso do que deixar de escrever, porque aqui eu coloco meus pensamentos em ordem, e principalmente, aqui posso me exercer plenamente.  Me perdoe portanto, você que ainda passa por aqui para me ler, por tamanha brevidade.

***

O que é educação? E até que ponto uma criança testa a paciência de um adulto? Depois de estar refém da minha filha por tanto tempo, decidi mudar de estratégia. Quando tiver resultados positivos postarei aqui.

***

Fato número 1: quando um reikiano realiza qualquer tipo de trabalho ou ação uma energia maior se movimenta e realiza com ele, e na espiral do Reiki tudo se transforma… O ambiente se limpa, as pessoas vão se desnudando de suas carapaças e as verdades são vistas naturalmente. E a vida, o amor, o trabalho, tudo fica mais transparente. O reikiano sabe quem é quem.

***

Fato número 2:  eu sou velha. Não no sentido cronológico ou  perjorativo da palavra. Velha no sentido de antiga, experiente talvez. Enquanto vejo gente com mais idade do que eu  arrancando os cabelos por tão pouca coisa eu sinto uma sensação de “de ja vù” e penso: eu já vivi situação muito mais complexa do que esta e perto do que eu já passei isso aí é “pinto”. Nas palavras da minha terapeuta: isso é “bagagem”. Conclusão: “velhice aguda do miocárdio” no bom sentido, rsrs!

 ***

Momento “prontofalei”:

Nota zero para as cooperativas de trabalhadores, seja de que categoria forem, que não recolhem o INSS de seus cooperados corretamente!

Fico passada com gente que ajuda para depois bater tipo: ceder um bem em comodato (emprestar) para depois processar o beneficiário sem mais aquela!

Bando de crianças mimadas e  ignorantes na UNIBAN!  Nota zero para a instituição que já testemunhou violência pior com outra aluna anteriormente e não fez NADA!

Uó o site da Justiça Federal que dá pau quando você mais precisa dele! E eu nessa minha vida de “chupar cana e assoviar” ficando cada vez mais dependente dos recursos virtuais…

***

E “para não dizer que  não falei das flores…” um pouco de Fernando Pessoa:

Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance de crescer.
Onde você vê um motivo pra se irritar,
Alguém vê a tragédia total
E o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
Alguém vê o fim
E o outro vê o começo de uma nova etapa…
Onde você vê a fortuna,
Alguém vê a riqueza material
E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
Alguém vê a ignorância,
Um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.
E que é inútil querer apressar o passo do outro,
a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
“Porque eu sou do tamanho do que vejo.
E não do tamanho da minha altura.”

***

Beijoabraçoapertodemão e até outra hora!

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente