Se tem uma coisa que aprendi é que a vida passa muito depressa, as coisas boas então, correm e correm da gente se a gente deixar. Com isso tenho deixado de perder tempo com muita coisa besta e passei a viver, cada minutinho bom.

 

Minha melhor amiga tem vindo da América uma vez por ano e minha ansiedade por sua vinda faz com que este ano voe para antecipar sua chegada. Ela fica um mês ou um pouco mais, tempo que também voa. Agora soube que ela não virá no próximo Natal, a tristeza bateu na porta mas não tenho tempo pra deixar ela entrar porque ela, a minha amiga, ainda está aqui e quero aproveitar cada minutinho com ela.

 

Isto se aplica a um monte de outras coisas na minha vida, por exemplo na convivência com a filha, com o marido e principalmente com a minha mãe que está linda e lúcida aos 72 anos.

 

Quando faço uma breve retrospectiva penso que já perdi tanto tempo com bobagem, com orgulho, me ligando em detalhes que passaram e levaram com eles os momentos bons que poderiam ter sido aproveitados.

 

Agora, não tenho mais tempo pra isso, como diz a letra da canção “não tenho tempo a perder”.

 

Anna Carla

Santista ”da gema”. Uma mulher dos anos 50 nascida em 73. Mãe da Sofia desde 2004 e do Joaquim desde 2010. Advogada formada pela Universidade Católica de Santos desde 2001. Costumo dizer que me interessam coisas legais em sentido amplo e estrito. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.
Veja o perfil completo.

Categorias: cotidiano

Anna Carla

Anna Carla

Santista ”da gema”. Uma mulher dos anos 50 nascida em 73. Mãe da Sofia desde 2004 e do Joaquim desde 2010. Advogada formada pela Universidade Católica de Santos desde 2001. Costumo dizer que me interessam coisas legais em sentido amplo e estrito. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer. Veja o perfil completo.

Comente

error: Copyright © 2006 - 2018 por Anna Carla Lourenço do Amaral - Todos os direitos reservados.