cotidiano

Sábado à noite…

Tentei sair, espairecer.
Meus amigos não responderam às minhas tentativas de contato, ainda assim meu bem me puxou pela mão e disse: “vamos sair, você precisa sair”.
Tentei e foi como se as lágrimas do meu coração passassem a cair do céu.
E Ele se compadeceu da minha tristeza e chorou comigo.
O céu desabou.
Impossível parar o carro, impossível sair do carro.
Voltamos pra casa e foi como se a chuva tivesse sido um desabafo.
Me senti melhor, deu até fome.
Diz que disk alguma coisa.
Alguns minutos e um motoqueiro ensopado do alto de seu otimismo diz “boa noite e bom apetite”.
Jantamos esperançosos de um domingo melhor.

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

Comente