cotidiano

Dia dos Pais.

Durante algum tempo a data de hoje foi meio triste para mim, todo mundo tinha alguém pra abraçar e eu não.

Você tinha ido embora e eu não sabia muito que fazer com todo aquele sentimento que eu tinha vivo dentro de mim.
No primeiro dia dos pais sem você os pais da minha melhor amiga se encarregaram de me levar para passar o final de semana no sítio da família e desse gesto acho que jamais me esquecerei, naquele dia aquele pai foi um pouco meu, e aquela família foi um pouco minha também, obrigada Andréa.
Depois os anos foram passando até que meu brother virou pai e as atenções do dia na nossa casa voltaram-se pra ele, apesar dele pouco se importar com isso. Mas meus sentimentos continuaram lá, vivos no meu coração e eu não conseguia transferi-los para mais ninguém.
Na semana passada eu fui obrigada a ir naquele lugar onde dizem que você e o mano estão. Você sabe, a tia Nair acaba de se juntar a vocês e tive que me despedir. Naquela manhã aquilo que a gente chama de conformação acordou e disse: ”não! Eu ainda estou aqui e sou uma ferida aberta de amor e de saudade!”
Sabe pai, hoje eu tenho uma filha, acho que você iria amá-la demais, amá-la é uma coisa meio incontrolável, ela é uma menina esperta e encantadora! Meu marido é um excelente pai, muito parecido com você em alguns aspectos, prioriza a menina acima de tudo, tem um carinho gigante por ela, assim como você tinha por mim. Deste modo me sinto confortável em transferir parte do sentimento que tenho por você para ele, estou aqui hoje para te pedir licença para fazer isso.
Coloquei acima uma foto dos dois para que você, de onde estiver, abençoe este pai e esta filha que eu amo tanto quanto a você.
Feliz dia dos pais!
Anna Carla

Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

1 thought on “Dia dos Pais.

  1. Que lindo Anna.
    A carta, e a foto.
    Certamente ele deve estar plenamente feliz em vê-la assim, tão viva e cheia de amor.
    Bjocas, para os três.

Comente