cotidiano

O renascimento

Os dias têm sido estranhos, as noites quentes e algumas vezes mal dormidas. Verdade que nos últimos tempos as noites abrigaram as dores de não se dormir e que as razões para a falta de sono no momento são de tonalidade diferente e mais intensa. Se é que a paixão pode ser descrita como razão de alguma coisa.

O fato é que as tais dores extremamente físicas cederam gentilmente o lugar ao coração disparado e ao corpo febril de mulher. Não posso dizer que não há tempo para o pensamento, pois, para uma mulher como eu, sempre há e isto, ás vezes, ajuda; mas também atrapalha.
Dizem que as zebras só se estressam na iminência do perigo, quando ele se torna um fato comprovado pelo olfato e quando este cessa, ela, a zebra, não mais revive o seu estado de estresse. Já o ser humano, dito racional, alimenta e revive seu estresse e faz disto uma constância. O estado de paixão é parecido com o estresse, é intenso.

Quero encontrar um meio termo entre a humanidade e a “zebrisse” – se é que existe essa palavra, rs. Não quero pensar no fato exato me tirou da “zona de conforto”, é desnecessário revivê-lo, mas, em contrapartida, não desejo voltar a perder o sono por dores meramente físicas, que nada acrescentam a vida, tampouco desejo voltar ao estado de não-paixão.
Neste feriado da semana Santa refleti muito sobre o sentido da palavra Paixão, das dores e delícias que ela causa, da crucificação seguida da libertação da alma e do júbilo de se viver melhor em outra vida.
Nesta Páscoa fui eu que renasci de um estado temerário ao gozo de uma vida plena.
Vida nova e, desta vez, já nasci mulher-feita, cobra-criada.

Anna Carla
Mãe, advogada e blogueira. Amo gatos, plantas e vida simples. Escrevo por prazer.

4 thoughts on “O renascimento

  1. Anna,
    seu blog é o máximoooo! Carice é o máximo. Fernanda é o máximo. Ser filha da filha é o máximo! Ufa, o que mais dizer do máximo?
    mil luas procê

  2. O que dizer dos teus comentários Márcia? Agradeço imensamente do tamanho da minha admiração por ti e pelos teus trabalhos!
    Beijo grande!

Comente